Antes de tudo, queria deixar claro que esse post estava programado há uns dias. Se vocês forem no link do Arama, no pé da página, verão que o texto foi publicado no dia 1º de fevereiro. A vida é corrida e tal, então só consegui traduzir hoje. Não quero causar polêmica (apesar de saber que vai acabar causando. Ou não =P). A matéria é sobre como públicos de diferentes faixas etárias e gêneros estão sendo atraídos pelo Arashi, menos como artistas, mais como personalidades simpáticas. Gosto dessas matérias de cunho mais social. Merguhar as pessoas em uma sociedade bem diferente da nossa é meio que meu objetivo aqui nesse blog. E quis traduzir essa quando saiu porque prova que eu não tenho preconceitos com boy bands huah (apesar de preferir as meninas lindas, com caras meio inocente meio errada e... XD~~~).

Que bons garotos: o boom do Arashi como fenômeno social


    O popular grupo Arashi dominou as posições mais altas dos rankings de vendas da Oricon em 2009 e também participou pela primeira vez do Kouhaku Utagassen no fim do ano passado. Incluindo o último show da turnê que comemora os 10 anos de banda - realizado no dia 17 deste mês (janeiro)- eles atraíram um total de 760 mil pessoas. Algo que pode até ser chamado de "fenômeno social", esse é o boom do Arashi, com uma dinâmica que pode superar até a de seus senpais do SMAP.

    ▼ Proximidade entre os cinco

    É noite do dia 21 em uma casa de shows de Kabuki-cho, no distrito de Shibuya, Tokyo. Com "My Girl" - um dos hits do Arashi - tocando ao fundo, repousava um bolo decorado com o rosto de Sho Sakurai, que faria seu 28º aniversário no dia 25. A razão daquelas 60 ou mais pessoas - inclusive homens - estarem reunidas ali é a realização de uma série de palestras e conversas sobre Arashi.

    No palco estava Takeuchi Yoshizaku (54), um autor que se comoveu com as performances do Arashi quando assistiu a um show em DVD quatro anos atrás. Atraído também pelas pequenas demonstrações de proximidade entre eles em programas de variedades, acabou tornando-se fã sem nem perceber.

    "Sou um homem na casa dos 50, então sou excêntrico, mesmo na aparência. Tenho enfrentado muitas dificuldades".

    Ele também criou um blog no qual discute sobre Arashi abertamente com outros fãs. Ele chegou a receber cartas de mulheres mais velhas com coisas do tipo "Ah, então tudo bem eu gostar de Arashi também".

    Uma mulher de 50 anos de Kawagoe, província de Saitama, que foi ao evento com sua filha de 23 anos, disse rindo: "Gosto do quão próximos eles parecem quando juntos, como pessoas em em uma viagem de escola. O fato de que eles não se ignoram é fascinante". Uma desempregada de 61 anos de Osaka, que estava no evento, disse: "Os cinco são como uma família. ELes me fazem pensar 'que bons garotos'".

    "Eu costumava odiar Johnny's. Então percebi o quão bom o Arashi era e me tornei menos preconceituosa em relação a tudo", disse uma mulher de 53 anos de Nakano, em Tokyo.

    Palavras de Matsumoto-jun: "Para ser honesto, não há uma impressão entre nós de que somos um fenômeno social. Nos faz extremamente felizes só o fato de termos diferentes tipos de pessoas ouvindo nossa música e assistindo a nossos shows. O número de vezes em que pessoas me chamam enquanto ando na rua também cresceu. Ficamos animados ultimanente com grupos só de homens conversando sobre Arashi também. Fazemos o que fazemos porque queremos realizar shows onde as pessoas possam vir nos ver aproveitando genuinamente aquilo, então nos faz muito felizes o fato de termos pessoas assistindo independente de quantos anos tenham.

    ▼ Descontraído e agradável.

    Também tem havido um intenso aumento no número de pessoas que levam crianças aos shows. "É um alívio que os shows são divertidos e proveitosos, algo tipo a Disneylandia", diz uma dona de casa na casa dos 40 que mora em Ichikawa, província de Chiba. O grupo dela era composto de crianças da vizinhança, de quarta a oitava séries, totalizando seis pessoas. Eles tiveram sua primeira experiência em dezembro passado, com um show no Tokyo Dome. As crianças estavam extremamente excitadas, gritando "Kakkoii" e "Yabai".

    Por outro lado, os fãs de longa data parecem ter perdido o rumo. "Estou tão feliz de vê-los em tantos programas, e o Kouhaku foi indescritível também". Uma acupunturista, na casa dos 40, residente de Sunigami, Tokyo, demonstra estar feliz com suas atividades, mas reclama: "Fiquei triste que não pude conseguir ingressos para os shows. Talvez eles tenham se tornado muito populares, agora".

    Naito Mika-san, uma escritora que se autodenomia crítica de Ikemen, é fã dos Johnny's há um longo tempo. "Com o SMAP como exemplo, idols tendem a parecer kakoiis, mas quando o Arashi comete erros, eles riem de si mesmos, sem levar as coisas a sério. Seus fãs também se sentem confortáveis com o senso de 'estou bem do jeito que sou agora'", diz Mika.

    Mika está publicando um romance no Twitter - site social baseado na publicação de pequenos textos. "É uma era que permite que a mídia consiga prover seu próprio caminho, rica e lentamente. Apesar desse conforto ser irracional, é algo que encaixa com essa era, não é?". (Gomen né? Me perdi na tradução aqui).

    ▼ O Arashi é um grupo composto de jovens idols que pertence à agência Johnny & Associates. São cinco membros, incluindo Satoshi Ohno (29), Masaki Aiba (27), Sho Sakurai (28), Kazunari Ninomiya (26) e Jun Matsumoto (26). Seu primeiro CD foi lançado em 1999. Em 2009, eles ocuparam os primeiros lugares em três categorias dos rankings da Oricon - empresa que faz estatísticas de música: Singles, Albuns e DVDs de música. Brilharam no topo de vendas acumuladas também. No ano passado, fizeram shows por três dias consecutivos no Kokuritsu Kyogijo - a primeira vez que isso acontece na história. Incluindo as atividades solos, eles estão em 6 programas regulares por semana e 9 comerciais. Sua música mais recente foi escolhida como tema de um programa que exibirá as Olimpíadas de Vancouver, no qual Sakurai será um dos apresentadores.
Fonte: Arama, Say It Again, Sponichi / Fotos: Arama
Compartilhe: 
10
Comentários
4 de fevereiro de 2010 09:32

Acho que tem alguma coisa errada comigo
É a 2ª vez que eu choro lendo alguma coisa do Arashi xDD
Me emocionei de novo uhasuhausuas
Adorei o texto, parabens pela tradução *--*

Ps: eu estou ouvindo My Girl, então foi mais facil ainda chorar i_i

\
4 de fevereiro de 2010 13:33

Não lembro de nenhuma músicas deles de quando estava no Japão (fiquei lá em 2001), só lembro que faziam a propaganda de um sanduiche de salmão do McDonald's

\
4 de fevereiro de 2010 15:47

Tem um erro de concordância, tipo, no abre, não tem?

Preguiça de arrumar.. ade-maru vê lá.

Enfim, gosto de Arashi, então não vou fazer muitos comentários. My Girl é muito boa, não gostava tanto e sempre achei o single mais fraquinho de 2009 do grupo. Mas aí fui assistir o dorama e já viu né?

Conheci Arashi quando eu tava no Japão (entre 2006 e 2007). Eles eram famosos, mas não como são hoje. O Jun tava fazendo Hanadan 2 e, tipo, eu nem sabia quem ele era..hua

Mas assistimos muitos capítulo de Hanadan sem entender quase nada. E fui obrigada a baixar com legenda quando voltei..hua

\
4 de fevereiro de 2010 21:15

bando de bixa e viados hehehe

\
4 de fevereiro de 2010 22:33

^^

ahauhauhauha eu ri

\
5 de fevereiro de 2010 10:45

.

Meu comentário não é sobre este post! xD rss

Vi vc falando sobre o Hello Project, pois bem suas dúvidas se acabaram!

O H!P é como Johnny's Agency.
Há os grupos principais, atualmente ( Morning Musume, Berryz Kobou, ºC-ute e S/mileage ) e os subgrupos que anteiormente era subgrupos dos grupos principais Ex.: MiniMONI, Petit MONI e Tanpopo todos oriundos do Morning Musume na época.

As meninas podem se graduar do grupo, acabar adentrando em outro ou virar solistas, Como aconteceu com a Abe Natsumi por exemplo.
Elas podem também se GRADUAR DO HELLO PROJECT.

E foi isso que ocorreu na graduação que vc falou no seu post.
Até então o H!P tinha 78 idols, elas foram dividas em 2 grupos, o ELDER CLUB que eram as idols mais velhas, units com propostas mais adultas e graduadas do Morning Musume e outros grupos.

E o grupo das Wonderful Hearts que contava com o MM ( carro-chefe do H!P) e grupos de meninas mais novas e com propostas mais infantis.

A Graduação que vc falou no post ocorreu na turnê que reunia todo o H!P e que foi a retirada do ELDER CLUB do Hello project. Entendeu?

No final das contas, uma idol pode se graduar duas vezes do grupo e do H!P.

\
5 de fevereiro de 2010 16:49

Então, eu acho a dinâmica do Hello! Project parecida com a do Johnny's no sentido de "escola de talentos".

Assim como acho o Hey!Say!Jump equivalente às units menores do H!P.

Mas aí que tá a diferença. O Morning Musume, carro chefe, não se compara aos grupos prós do Johnny's. Smap, Arashi, Tokio, News, Kat-Tun até.

Apesar deles já serem profissionais, eles ainda são abraçados como Johnny's. Eles ainda são GRUPOS que estão lá no Countdown.

As meninas do Momusu, quando graduam, vão geralmente para alguma carreira solo. E muitas saem do H!P.

Outra coisa: os grupos do H!P são bem infantilizados. Faltam grupos (seja do Tsunku, seja da Avex) que consigam sucesso multimídia sendo kakkoiis. O AAA é uma proposta (mista, mas uma proposta). Mas ainda acho que eles não tem o carisma para serem multimídia (hosts de programas de TV, protagonistas em doramas etc.). Eu sei que algum ou outro do AAA faz dorama, mas não tem aquele Ohhh, em cima.

Daí é mais ou menos isso que eu digo quando falo que ainda falta um grupo de mulheres.

Hua, mas isso é assunto pra horas de discussão =)

13 de fevereiro de 2010 00:20
Mayumi :

Eu concordo com a mulher de 50 anos que foi ao evento com a filha, oq eu mais gosto no Arashi é a união dos 5... Acho lindo. *__*

\
23 de fevereiro de 2010 14:57

Nádia,

Amei a reportagem!
Eu conheci o Arashi velhinha já e me sentia meio retardada viciada em um grupo de japoneses rebolativos do outro lado do mundo.
É muito confortável saber que, junto comigo existem outras pessoas super normais de 50 e poucos anos que também enxergam neles muito além do que uma "boy band"!
Vou usar seu texto no meu blog, ok? Sem esquecer de citar a fonte!

Beijo!

\
23 de fevereiro de 2010 16:12

Moça, moça.

Na verdade, a matéria é do Sponichi. Créditos pra eles =)

Só a tradução (e os erros de português) que foi obra nossa. Fora que usei os textos do Say It Again como auxílio na tradução. =)

Comente

ARQUIVO DE IMAGENS
Zionn / De.Pinque designed by ZENVERSE | Converted by Blogger Template Place | Collaboration One-4-All