A banda Glay acaba de ganhar um processo no tribunal de Tokyo contra sua antiga gravadora e vai receber, além dos direitos de 147 músicas, um total de 670 milhões de ienes (Mais ou menos 12,6 milhões de reais) em taxas contratuais e royalties.

A gravadora Unlimited Group assinou com o Glay em 1998, com uma cláusula que dava à ela os direitos sobre as músicas da banda. Em troca, a gravadora deveria pagar royalties para os quatro membros (Takuro, Teru, Hisashi e Jiro).

A Unlimited teve de brigar pelos direitos da banda contra uma outra gravadora, a Burning Productions, que dizem as más línguas, é controlada pela máfia japonesa.

Mas em 2005 a gravadora simplesmente parou de pagar. O Glay notificou a gravadora de que queria terminar o contrato por isso, mas a gravadora continuou usando as músicas, entre elas hits como "HOWEVER" e "Glorious."

A banda foi seguindo em 2006 com a ajuda do escritório de Keisuke Kuwata, membro do Southern All Stars, até que Takuro conseguissse estabelecer uma nova agência. E quem chefiava essa nova companhia era um ex-agente da Unlimited e braço direito do diretor da gravadora. o.O

(Obs: não liguem para a imagem ruim do vídeo do Youtube... a música é boa)

Fonte: Japan Zone, The Japan Times
Compartilhe: 
1
Comentários
24 de outubro de 2009 02:36

http://mainichi.jp/enta/geinou/news/20091020mog00m200017000c.html

Comente

ARQUIVO DE IMAGENS
Zionn / De.Pinque designed by ZENVERSE | Converted by Blogger Template Place | Collaboration One-4-All